domingo, 2 de janeiro de 2011

Retrospectiva Literária 2010!



Uhul! *-* Tou participando da Retrospectiva Literária do blog Pensamento Tangencial. Achei super legal a ideia, mesmo lendo pouco em 2010. Era pra ter postado ontem (03/01), mas passei o dia ocupada e mega cansada a noite. Enfim, um dia só é perdoado, vai! Haha
Start the show!

  • O livro infanto-juvenil que mais gostei:
    Não li muitos esse ano, os que eu li não me cativaram tanto pra entrar como o que eu mais gostei na lista, então, só restou o livro de quadrinhos do Snoopy. :P huahu Snoopy no Mundo da Lua.

  • A aventura que me tirou o fôlego:
    Anjos e Demônios - Dan Brown. Foi o segundo do ano e lembro que eu lia na aula e não conseguia nem respirar com esse livro. Excelente!
  • O terror que me deixou sem dormir:
    Li apenas um livro de terror esse ano, O Iluminado do King, mas embora seja excelente, não me deixou sem dormir não. Vai pra categoria suspense.

  • O suspense mais eletrizante:
    O Iluminado - Stephen King: Nunca tinha lido nada do mestre, mas desde que o título do livro (e do filme) me encantaram, sabia que não iria me decepcionar. Coloco ele na categoria suspense porque não achei a coisa tão feia assim. HAUHAU. Quer dizer, ninguém mutilado nem nada (graças a Deus X:).

  • O romance que me fez suspirar:
    Huum... quer dizer romance de gente bonita formando ou tentando formar casais? Não gosto muito. O único livro que se trata de um casal que eu li foi O Leitor de Bernhard Schlink. Li num tapa.

  • A saga que me conquistou:
    Não li nenhuma série esse ano. Não sou fã de vampiros nem nada. O máximo que eu li parecido e que realmente me conquistou foram os livros Mulheres Alteradas da Maitena.

  • O clássico que me marcou:
    Li alguns clássicos nacionais esse ano como O Cortiço de Aluísio Azevedo.

  • O livro que me fez refletir:
    Vários. Não Verás País Nenhum, Laranja Mecânica, Admirável Mundo Novo... Acho que todas as distopias que eu li.
  • O livro que me fez rir:
    Mulheres Alteradas (Maitena) me arrancou muitas risadas mesmo.

  • O livro que me fez chorar:
    O Caçador de Pipas - Khaled Hosseini. Não tem quem não se emocione com essa história. Que adore Hassan, deteste Amir e acabe torcendo por ele no fim das contas.

  • O melhor livro de fantasia:
    Como os outros já estão nessa lista, aqui fica o Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley.

  • O livro que me decepcionou:
    Crepúsculo - Stephenie Meyer. Eu já tinha uma certa aversão ao ver tanta gente babando pelo vampiro e o lobisomem lá, mas embora o livro não seja tão ruim assim, esperava mais. Talvez a história é que não abra meu apetite.
  • O(a) personagem do ano:
    Vários deles me marcaram muito. Aliás, cada um deixou alguma coisa em mim. Lembro muito do Hassan (O Caçador de Pipas). Maaaas, meu favorito mesmo, o personagem que desde o meio do ano passou 2010 comigo foi o (meu malvado favorito) Alex DeLarge do Laranja Mecânica (Anthony Burgess).
  • O(a) autor(a) revelação:
    Só se for revelação pra mim, porque os que eu li já tão aí faz algum tempo.

  • O melhor livro nacional:
    Sem sombra de dúvidas Não Verás País Nenhum - Ignácio de Loyola Brandão. Meu Deus, que livro bom! Me marcou bastante, me fez refletir bastante também, te prende de um jeito incrível

  • O melhor livro que li em 2010:
    E o troféu vai paaaraa... Laranja Mecânica - Anthony Burgess. Esse livro realmente mexeu comigo tanto que já tavam me mandando ficar quieta de tanto falar dele. Adorei o livro, e Burgess escreve de um jeito que não tem como você não gostar do vilão da história. E eu achei isso (e a história em si) incrível.


3 comentários:

Poliana Lima disse...

Oi flor..tudo bem??
Obrigado pela visita ta,adorei vim te visitar e já estou seguindo um grande beijo e volte sempre...

http://tudoentrenos.blogspot.com

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Entrelinhas. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Pollyanna disse...

Oi!
Visitando alguns Blogs, encontrei o seu! Seguindo)))
Aproveitando para te convidar para conhecer o Blog e participar da Promoção: http://pollymomentos.blogspot.com/2011/11/promocao-200-seguidores.html
Abraços...